Irmandade Inquisidora

sexta-feira, fevereiro 03, 2006

O caminho das pedras...

Irmã nova e ainda com muito para aprender com os sapientes membros da Irmandade, sempre me intrigou a parte da divisão do pão, do peixe e do vinho. Com tanta multiplicação e consequente abundância de comida, imaginava eu que o público de JC comia demais e que ficaria com certeza com problemas de estômago ou de obesidade. Preocupações mundanas estas que, após uma consulta à biblioteca mais que milenar da nossa ordem religiosa, a conselho de um Irmão mais velho, se desvaneceram perante o que lá descobri: o Messias pensava em tudo! No final das refeições, JC servia cházinhos medicinais para ajudar à digestão, feitos com umas folhinhas que o próprio colhia à beira da estrada... O nome da planta de onde eram extraídas essas folhinhas foi misteriosamente apagado dos relatos históricos. Encontraram-se contudo algumas sílabas - ou menos ainda: letras - que não permitiram contudo que os estudiosos da Irmandade Inquisidora, há séculos dedicados à investigação deste mistério bíblico mais importante que a fórmula da pedra filosofal se tivermos em conta os efeitos da dita plantinha, descobrissem de que condimento se tratava. São essas sílabas/letras, as seguintes:

--riju-na

Sabemos já que nos faltam apenas três letras, mas nem a jogar à forca, os melhores cérebros da Irmandade têm conseguido encontrar o resto deste enigmático vocábulo, ansiada designação da planta que o Messias usava para fazer os chás digestivos que multiplicava e dividia com quem ouvia a sua pregação. Note-se como este Messias era cheio de contradições: multiplicava e dividia... Já se decidia...
Desconhecendo-se o vocábulo que esconde a tal planta, origem dos chás que atraíam as multidões (os chás... não os sermões...), sabe-se contudo que a ingestão dessas infusões balsâmicas antecedia SEMPRE a ocorrência de alguns milagres, dos quais são bom exemplo:
- a separação das águas do Mar Vermelho para a travessia do povo hebreu...
- o avistamento de Deus num arbusto em fogo...
- água a sair de um rochedo após o toque de Moisés...
Milagres aos quais a multidão, entusiasmada, assistia e aplaudia, gritando palavras que só o povo escolhido em geral – e os membros da Irmandade em particular - pode perceber:
- Que grande pedrada!
Enigmática expressão para os ímpios mas clarividente para os Escolhidos que compreendem ser essa a origem da expressão ‘o caminho das pedras’...
Garantimos a todos os que em nós acreditam, que a Irmandade tudo fará para descobrir o nome da planta desejada e que nada nem ninguém nos impedirá de partilhar esse conhecimento com o mundo. Assim seja essa a vontade do Grande Irmão.

3 Comments:

  • Não esmoreçam membros da Irmandade! Segundo fontes segurissímas e relatos reveladores (que é como quem diz uns chibos do caraças!) existem ainda pequenos grupos religiosos que procuram seguir os padrões outrora seguidos por JC. A planta utilizada parece ter mantido as suas qualidades digamos, terapeuticas e os mliagres ainda acontecem um pouco por toda a parte,pena é que ninguém acredite em mim...
    Bolas,é que eu no outro dia vi mesmo o Bob Marley a jogar à bisca com o Jim Morrison...
    Pena que tava só eu,mais um e dava pa uma sueca...

    By Blogger Lik@s, at 04 fevereiro, 2006 02:36  

  • O meu footiefox diz que o Porto empatou 1-1 com o Braga. Será verdade?

    By Anonymous Anónimo, at 07 fevereiro, 2006 14:41  

  • É mesmo!

    By Blogger Irmão Público, at 08 fevereiro, 2006 19:02  

Enviar um comentário

<< Home


 
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 2.5 Portugal License.