Irmandade Inquisidora

quarta-feira, dezembro 28, 2005

Os Decretos

Aos Torpes

Os pneus chiam. Sinal de Cristo sobressai-se. A Irmandade surge em Carnaxide com aparato público em redor da carrinha Alvinegra de matrícula 99-II-99. A tensão eleva-se à proporcionalidade directa da curiosidade, até que lentamente a porta abre-se deixando-nos sair. Primeiro o Irmão Iluminado para nos indicar o caminho; os restantes, incluindo eu, escoltamos o Inquisidor pelos complexos da estação televisiva SIC. Carlos Andrade levanta-se, Pacheco Pereira exalta-se, Lobo Xavier entrega-se a fantasias e Jorge Coelho coça-se no queixo, perguntando-se pela tesura da sua barba. As serpentes pararam de sibilar aquando da nossa entrada. O respeito e o medo fizeram-se sentir a cada passo compacto do Inquisidor, rosas negras esbatidas no mármore harmonizavam a obscuridade daquela ocasião. Os intervenientes daquele programa carnavalesco cederam-nos o direito de transmissão. O Inquisidor-mor e eu sentamos, preparados para uma mediação dirigida ao povo. Sou porta-voz (Irmão אלוהים murmura) :

A Irmandade Inquisidora vem por este meio noticiar que o todo grandioso Deus contactou-nos por telefone para expressar a sua indignação sobre certos factos e acontecimentos.
Durante o solstício, jovens compreendidos entre os 70 e os 71 anos, vestidos com coletes-fluorescentes, vomitaram suco laranja após cenas infames como ver o Diário da Sofia, obra diabólica inventado pelo Padre António Viera, inimigo da Inquisição.
Após uma convenção entre o Estado e o nosso Inquisidor-Mor, chegámos a uma concordata, que nos autoriza a praticar o decreto 17-M do Código Penal Eclesiástico da Irmandade Inquisidora da Região Metropolitana da Grande Lisboa e Arredores: Ás almas pecadoras, que não merecem condescendência divina, que seguem fielmente obras dos Inimigos da Ordem estão condenados ao relaxamento carnal no topo da Torre de Belém como ainda serão sujeites a tatuagens com smiles ridículos e lesivos.
A todos os Probos, a nossa Benção. Pela Irmandade, por Deus e pela Inquisição Amém †

1 Comments:

Enviar um comentário

<< Home


 
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-Share Alike 2.5 Portugal License.